Paróquia Santo Antônio - Itapira - Diocese de Amparo
 
 

DESTAQUES

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:

DESTAQUES

FOTOS EM DESTAQUE

 

A Santidade de Santo Antônio:

Imagem
Por +Dom Pedro Carlos Cipolini – Bispo Diocesano de Amparo

Santo Antonio está entre os santos mais queridos de nossa Igreja, não somente no Brasil, onde os portugueses difundiram sua devoção, mas por todo o mundo. Existem santos que calam fundo no coração dos cristãos e sua devoção se torna universal.
Por si, bastaria o fato de ser santo para que atraísse as atenções de todos, mas nós sabemos que não é assim. Existem muitos santos canonizados e respeitados que não se tornaram populares. De onde vem a popularidade de certos santos como Santo Antonio? Temos que admitir que o povo tem o “sensus fidelium”, ou seja o sentido da fé, para reconhecer onde está a santidade e quem a praticou do modo mais semelhante a Jesus.
Sim é isto que faz a diferença: o modo de Jesus. Pois Jesus é o grande modelo de santidade, ele é o “Santo de Deus”. Existem santos que se distinguiram pelo estudo, pelo esmero na liturgia, por defender a fé com seus escritos, santos que construíram grandes obras e fundaram grandes congregações. E no entanto, apesar do respeito do povo cristão, não conseguiram entrar no coração do nosso povo.
O segredo da santidade está em assemelhar-se o mais possível com Jesus, não somente nas intenções mas na vida prática. Podemos apontar três atitudes de Santo Antonio que o assemelharam muito a Jesus. Em primeiro lugar sua grande humildade. Antonio seguia aquele que disse: “aprendei de mim porque sou manso e humilde de coração”. Em segundo lugar Santo Antonio foi um missionário, apaixonado por Deus. Percorria as cidades e lugares para anunciar o Evangelho. Santo Antonio foi seguidor daquele que disse: “Meu alimento é fazer a vontade do Pai que me enviou”. Não descansava, morreu jovem ainda, extenuado pelo zelo e trabalhos sem fim. Em terceiro lugar Santo Antonio foi um homem que amou profundamente os pobres e tudo fez por eles, não só num sentido assistencialista, mas trabalhando para mudar leis injustas que afligiam o povo da Pádua. Santo Antonio foi discípulo de Jesus profeta que disse: “Tenho pena deste povo que anda como ovelhas sem pastor”.
A santidade de Santo Antonio se fez com a graça de Deus e com sua oração constante que o predispunha a aceitar a graça. A santidade de Santo Antonio é um convite para todos nós para que nossas orações sejam constantes e cada vez mais intensas. A oração dá força e lucidez para que o cristão não se perca naquilo que é relativo, mas vá ao essencial. Para Deus não é a embalagem do presente que vale mas o presente mesmo. O que está no coração e que se traduz em gestos de amor. Santo Antonio em um de seus sermões dizia: “Quanto mais freqüentes e insistentes forem nossas orações, tanto mais agradem a Deus. Deus só pede que tenhamos confiança plena nele que tantas vezes prometeu escutar-nos e atender-nos. E Ele não decepciona jamais. É um amigo que pode tudo o que quer e que nunca traiu ninguém” (cf. Predica in Ladainha III, 221. 8-225,21).
Que Santo Antonio interceda por nós para que coloquemos as bases de nossa vida de santidade na humildade, na missão evangélica e no amor efetivo aos pobres.
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
 
 
 

DESTAQUES

Topo Direita

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:

DESTAQUES

VÍDEO EM DESTAQUE