Paróquia Santo Antônio - Itapira - Diocese de Amparo
 
 

DESTAQUES

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:

DESTAQUES

FOTOS EM DESTAQUE

 

Agradecimento 10 anos de Sacerdócio:

Imagem
“Senhor Tu sabes tudo, Tu sabes que te amo” (Jo 21,17)


Queridos irmãos e irmãos,

No dia 17 de junho de 2005, na Igreja Matriz São José de Mogi Mirim, nesta minha querida e amada Diocese de Amparo, pela imposição das mãos e prece consacratória de Dom Francisco José Zugliani, Bispo Emérito de Amparo, fui ordenado presbítero, precisamente há dez anos atrás.
Meu coração se rejubila, pois vem a minha memória a marcante cena daquele dia bendito em que Deus me ungiu para o serviço e a entrega sua à Igreja. Escolhi como tema de minha ordenação as palavras do apóstolo Pedro, dirigidas a Nosso Senhor: “Senhor Tu sabes tudo, Tu sabes que te amo” (Jo 21,17). E gostaria de explicar o porque? Primeiramente por que ao vermos como os seus defeitos se assemelham aos nossos, sentimo-nos dominados pelo desejo de imitar as suas virtudes. Uma santidade como a sua não repele: nada tem de mesquinho ou de convencional. Não é uma caricatura. Pedro possui perfeitamente a nossa própria natureza, mas entregou-a perfeitamente ao Senhor, e o amor de Jesus Cristo transformou-o paulatinamente até elevá-lo à santidade.
Depois, em segundo lugar, a pergunta de Jesus: Amas-me? Deus não faz esta pergunta apenas aos homens que obedecem aos seus preceitos. Como escrevia Tourville: “Nosso Senhor não é o Mestre que só se interessa pelos bons alunos”. Lança o mesmo apelo aos que o desprezam ou atraiçoam. Não considera humilhante solicitar o amor ao pecador, por isso, quando este se arrepende, não deve, por causa das suas faltas, considerar-se indigno da intimidade que Jesus Cristo lhe propõe. O amor é meio que Deus nos concede para repararmos as nossas faltas.
Amas-me? E Pedro responde: Senhor tu sabes tudo. Conheces a minha boa vontade e também os defeitos do meu caráter, que tantas vezes repreendestes, conheces a minha fraqueza e sabes o que fui e como reneguei; conheces as dificuldades da missão a que me chamas; sabes melhor do que eu se posso conduzir os meus irmãos; Tu, que lês no meu coração, tu sabes que eu te amo.
E o salvador, para quem o futuro se apresenta como um livro aberto, proclama uma última vez os mais audaciosos desígnios de Deus que não teme entregar a um homem os destinos eternos de toda a humanidade: Apascenta as minhas ovelhas.
Apascenta as minhas ovelhas: Nosso Senhor nos mostra que o ardor das nossas convicções é o que leva-nos a difundi-las, e um sacerdote que não amar será uma contradição. O sacerdote só vai persuadir e arrastar para o Senhor quando o amor de Cristo transbordar em sua vida, e não unicamente em seus lábios. Por outro lado, não é apenas três vezes, mas centenas de vezes e mais que devemos repetir a pergunta: Amas-me? E certamente teremos motivo de sobra para nos entristecermos, mas não para perdermos a confiança. Devemos repetir diariamente as palavras que impediram que Pedro recaísse: “Senhor, tu sabes tudo, tu conheces as minhas faltas de ontem, as minhas fraquezas de hoje e as minhas tentações de amanhã, mas tu sabes que te amo”!
Nestes anos de serviço, em todos os lugares onde Deus me colocou, dei o melhor de mim para colaborar na sua obra. É verdade que às vezes me entristeci, mas jamais perdi a confiança, pois tenho a certeza que meu ministério está seguro nas mãos do Senhor. A Igreja nestes anos me confiou vários ofícios, dos quais me fiz colaborador do Senhor, sempre eu exigindo de mim o cumprimento do amor.
Agradeço a cada trabalho desenvolvido, de maneira especialmente como vigário paroquial das Paróquias Santana e Santo Antônio de Pádua de Pedreira, administrador da Paróquia São João Batista em Amparo, pároco da Paróquia Nossa Sra. Aparecida do Triunfo em Pedreira e por fim como pároco da querida Paróquia de Santo Antônio de Pádua de Itapira, o ao atual rebanho confiado aos meus cuidados, no zelo pastoral e na oração. O motivo de nossa entrega é Cristo, mas como não dizer que Deus falou, agiu, através de cada de um vocês paroquianos durante esses anos. Vocês nos impulsionam nossa doação, não é o fim dela, mas sempre a motiva, obrigado por cada sorriso, pela amizade, ajuda... sempre pude contar com vocês.
Agradeço aos meus amigos Padres, confesso que sem vocês seria muito difícil ser padre. O padre sem amigos sacerdotes se torna solitário, vazio... Obrigado pela amizade, confiança em todos os momentos de minha vida. Que nada nos separe uns dos outros, pois o amor de Cristo que nos une é maior do que nossos defeitos e fraquezas. Conto com vocês, me ajudem a ser melhor e podem contar comigo.
Aos meus queridos familiares, vocês são joia rara que Deus me concedeu. Um verdadeiro tesouro, que me encanta. Admiro muito a luta de cada um de vocês, a dedicação, o zelo familiar e trago-os sempre comigo em minhas orações. De maneira especial meus queridos pais, Adhemar (em memória- falecido em 07/02 deste ano) e Marlene.
Obrigado por tudo.
“Senhor tudo sabes tudo, Tu sabes que te amo (Jo 21, 17)”!
Amo muito vocês,
Pois foi o Amor de Cristo que nos uniu!

Pe. Tarlei Navarro
 
Fotos:
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
 
 
 

DESTAQUES

Topo Direita

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:

DESTAQUES

VÍDEO EM DESTAQUE