Paróquia Santo Antônio - Itapira - Diocese de Amparo
 
 

DESTAQUES

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:

DESTAQUES

FOTOS EM DESTAQUE

 

Mensagem 60 anos:

Imagem
MENSAGEM DOS 60 ANOS
DA PARÓQUIA DE SANTO ANTÔNIO DE ITAPIRA


Há um ano demos início às comemorações do jubileu de 60 anos da nossa Paróquia de Santo Antônio. Durante todo este ano, nos dedicamos a agradecer a Deus pela graça dessa semente plantada na nossa terra, trazendo luz e benção para tantas famílias de Itapira. Neste tempo, reunimos lembranças, testemunhos, acontecimentos marcantes, resgatando a nossa história. Um tempo oportuno de ação de graças e também de revisão de vida e fortalecimento do nosso compromisso com a fé que aqui cultivamos.
Tudo começou no ano de 1958, quando se instalou a segunda paróquia da cidade, em um terreno doado pelo Coronel Francisco Cintra, a pedido de sua esposa Leocádia Rodovalho Cintra, que deixou em testamento o desejo de construir em Itapira uma igreja dedicada a Santo Antônio. Neste terreno, já havia uma antiga igreja conhecida popularmente como “igreja da mãozinha”, que em 1955 foi dedicada a Santo Antônio. Inicialmente a igreja abrigou as atividades da Paróquia Nossa Senhora da Penha, aos cuidados do Padre Henrique de Moraes Mattos, por ocasião da construção da nova Matriz na praça central da cidade.
Finalmente, em 31 de agosto de 1958, por decreto do arcebispo Dom Paulo de Tarso Campos, foi criada a Paróquia de Santo Antônio. No mesmo ano, foi nomeado como primeiro pároco o Padre Matheus Ruiz Domingues, que foi recebido festivamente, com a presença de autoridades civis e religiosas e grande número de católicos. Com forte espírito cristão e carisma marcante, Padre Matheus conduziu os primeiros anos da paróquia, sendo responsável pela iniciativa de inúmeras obras. Implantou o Educandário Nossa Senhora Aparecida; a escola paroquial agrícola; o salão social para reuniões e festividades; ajudou na criação da Guarda Mirim e, também, dirigiu a construção da atual Igreja, que teve início em 1965.
Com grande apoio dos paroquianos, muitos dos quais trabalhando diretamente na construção, a obra terminou quase dez anos depois, em 1973, com a inauguração e sagração da nova Igreja, em uma cerimônia presidida pelo arcebispo de Campinas, com a presença de inúmeros fiéis. Um templo grande, em linhas modernas, dentro dos padrões da arte sacra, que teve como arquiteto responsável o artista italiano radicado em Campinas Lelio Coluccini. Das mãos do mesmo artista foram esculpidas a imagem de Cristo glorioso, de Nossa Senhora e de Santo Antônio, além da via sacra das mãos.
Padre Matheus faleceu em 1973, aos sessenta anos de idade, após quinze anos conduzindo a comunidade, sendo sepultado em uma cripta na parte térrea da Matriz. Sua santidade de vida, seu espírito empreendedor e sua grande generosidade marcaram para sempre não apenas a história da paróquia, como de toda a cidade de Itapira.
Depois do seu falecimento, nos dois anos seguintes, assumiram os cuidados da paróquia o Padre Paulo Nogueira, o Frei Celestuio Cristofolini e o Padre Sebastião Pacheco. Em 1976, tomou posse como pároco o Padre José Veríssimo Sibineli, permanecendo até 1980. Em seguida assumiu o Padre José Júlio, até o ano de 1983, quando foi nomeado o Padre Jacinto Domene Martins, que conduziu a comunidade por 18 anos, até 2001. Depois, Padre Pedro Maia Pestana permaneceu a frente da paróquia entre os anos 2002 e 2009 e Padre Ailton Cavicchioli Tiepo de 2009 a 2010. Em julho de 2010 o Padre Tadeu Francisco Boneti foi nomeado por dois meses, até a chegada do Padre Adriano Brolezi, que deixou a paróquia em 2012. Após, assumiu o Padre Edson Luis Andretta e, em 2013 foi nomeado o atual pároco, Padre Tarlei Navarro Pádua Souza.
Neste período, também foram constituídas inúmeras comunidades paroquiais, urbanas e rurais. A comunidade Nossa Senhora Aparecida dos Prados foi constituída paróquia em 2002, desmembrando parte do território, que atualmente abrange sete comunidades: Capela Santa Bárbara, Capela Santa Terezinha no Brumado/Fazenda Iteragro, Capela São Vicente de Paulo, Comunidade Imaculada Conceição no Bairro São Vicente, Comunidade Menino Jesus de Praga no Centro, Comunidade São Sebastião no Cercado Grande/Stringuetti e Comunidade Senhor Bom Jesus na Vila Bazani.
Também foram formadas diversas pastorais e movimentos, que enriqueceram a vida da paróquia, envolvendo inúmeros fiéis, entre eles: Catequeses de 1ª Eucaristia, Crisma e Adultos; Ministério da Distribuição da Sagrada Comunhão Eucarística; Conselho de Assuntos Econômicos Paroquial e Conselho Paroquial Pastoral, Pastorais da Comunicação Social, Liturgia, Perseverança, Saúde, Sobriedade, Preparação dos Noivos, Batismo, Canto e Música Litúrgica, Dízimo, Coroinhas, Leitores, Acolhida, Cerimonial; Comissão de Festas; Movimentos Encontro de Casais com Cristo, Apostolado da Oração, Mãe Peregrina, Hora da Graça, Terço dos Homens, Terço da Família, Vicentinos, Instituto Samaritano e Grupo de Jovens JUSC.
Durante esses sessenta anos, muitas famílias itapirenses viveram a fé cristã nesta igreja: missas, batizados, crismas, grupos de jovens, formaturas, casamentos, ordenações, retiros, palestras, cursos, formações, festas, comemorações, sem esquecer a tradicional trezena de Santo Antônio. Uma história que entrelaça gerações inteiras, que, com a graça de Deus, dedicaram suas vidas, com muito amor e trabalho árduo, a realizar esta obra apostólica, tornando possível que ela chegasse até os nossos dias com a mesma força e vitalidade com que começou, sendo fiel à sua missão de evangelizar.
Sessenta anos depois estamos aqui reunidos em comunidade, para agradecer, celebrar e rogar a Deus que possamos continuar conduzindo com firmeza e generosidade essa obra a nós confiada. Conhecer a nossa história nos convida a continuarmos sendo fiéis à mesma missão em um tempo marcado por tantas incertezas e confusões, que parecem obscurecer o horizonte.
Um tempo de crise de fé, em que constantemente somos tentados pela relativização da verdade, pela negação dos ensinamentos da Igreja, pela sedução das ideologias. Um tempo de crise da esperança, em que, muitas vezes, perdemos o verdadeiro sentido de nossas vidas, nos deixando levar pela ilusão do dinheiro e do prazer a qualquer custo. Um tempo de crise da caridade, em que nos entregamos à dureza de coração, ao egoísmo, à corrupção, à violência, ao abandono dos mais fracos no sofrimento e na solidão.
Justamente nesta hora difícil, somos desafiados a ser testemunhas da Fé, da Esperança e da Caridade que ilumina o mundo, anunciando Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida. Com a coragem de seguir, muitas vezes, à contra- corrente, somos chamados a renovar as promessas do nosso batismo, para sermos fiéis a fé de sempre, que recebemos dos nossos pais, movidos pelo Amor, que nos torna capaz de entregar a própria vida por Aquele que se entregou na Cruz por nós, como fizeram tantos homens e mulheres santos.
Com a confiança de que o mesmo Deus que convoca, é também Aquele que nos dá a graça para corresponder ao chamado, esperamos seguir em frente na condução da nossa paróquia, transmitindo esse legado às futuras gerações, fazendo dela uma grande família, onde todos se amem como irmãos, vivendo e realizando a finalidade pela qual todos nós fomos criados: conhecer, amar, glorificar e servir a Deus, para deste modo sermos realmente felizes.
Como família, unidos em comunidade, na alegria desta festa, queremos elevar aos Céus este grande louvor que brota dos nossos corações, como gratidão por nossa amada paróquia. Que Nossa Senhora e Santo Antônio nos acompanhe, e vamos juntos, rumo aos próximos 60 anos!
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
 
 
 

DESTAQUES

Topo Direita

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:

DESTAQUES

VÍDEO EM DESTAQUE