Paróquia Santo Antônio - Itapira - Diocese de Amparo
 
 

DESTAQUES

PESQUISAR

Digite a palavra ou frase de seu interesse:

DESTAQUES

FOTOS EM DESTAQUE

 

Dízimo e Ofertas:

Imagem
Quem dá o Dízimo e as Ofertas, deve sempre enxergando os reservatórios do céu se abrindo em chuva de bênçãos. Agir deste modo, significa, exercitar a fé no pode Palavra, reconhecendo ser Deus fiel as suas promessas: "Honra ao Senhor com teus haveres, e com as primícias de todas as tuas colheitas: então teus celeiros se abarrotarão de trigo e teus lagares transbordarão de vinho." (Prov 3,9-10). O Dízimo e as Ofertas generosas para a obra do Senhor, liberam a bênção prosperidade.

"Poderoso é Deus para cumular-vos com toda a espécie de benefícios, para que tendo sempre e em toda as coisas o necessário, vos sobre ainda muito para toda espécie de boas obras." (2 Cor 9 ,8).

"Glorifique o Senhor com generosidade, e não seja mesquinho nos primeiros frutos que você oferece. Quando oferecer alguma .coisa, esteja com o rosto alegre, e consagre Dízimo com boa vontade. Ofereça ao Altíssimo conforme Ele fez a você; dê com generosidade, segundo suas possibilidades. Porque o Senhor retribui a oferta a Ele, em troca, lhe dará sete vezes mais." (E do 35,7-10).

"Fazei a experiência, diz o Senhor dos exércitos, e vereis se não vos abro os reservatórios do céu e se não derramo minha bênção sobre vós muito além do necessário." (Malaquias 3,10).

"Dai, e dar-se-vos-á. Colocar-vos-ão no colo medida boa, cheia, recalcada e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos também." (Lc 6,38).

"Poderoso é Deus para cumular-vos com toda a espécie de benefícios, para que tendo sempre e em todas as coisas o necessário, vos sobre ainda muito para toda espécie de boas obras." (2 Cor 9,8).

Por outro lado, podemos também constatar que, do mesmo modo como o Dizimo e as ofertas dadas por amor e obediência a Deus liberam a provisões do alimento de cada dia, agir de outro modo, geram as mais diversas provações: "Há quem dá com liberdade e obtém mais. Outros poupam demais e vivem na indigência." (Prov 11,24).

São João Crisóstomo ensina: "para os judeus o Dizimo era uma norma, para os cristãos uma fonte de alegria e agradecimento pela grande oferta recebida em Jesus Cristo".
No Antigo Testamento a palavra Dizimo aparece trinta e nove vezes, e, sem dúvida alguma, a sua importância está resumida nas palavras de Lev 27,30: "Todos os Dízimos... S propriedades Senhor: é coisa consagrada ao Senhor”.
Ofertar o Dizimo era acompanhado de uma grande alegria reconhecimento de tudo pertence a Deus. Esse espírito de gratidão era traduzido de modo prático, pela apresentação do Dizimo, por meio das primícias. As primícias eram os primeiros de melhores frutos, de onde era tirada a parte do Senhor. Antes de retirar o necessário para manutenção pessoal, ou aquilo a ser negociado era separado a parte do Senhor Deus:

"Trarás à casa do Senhor, teu Deu, as primícias dos primeiros produtos de tua terra." (Ex 23,19).
"Porás à parte o Dízimo de todo o fruto de tuas semeaduras, de tudo o que o teu campo produzir cada ano." (Dt 14,22).

"Trarás à casa do Senhor teu Deus as primícias frutos do teu solo." (Ex 34,26).

No Novo Testamento não temos uma exposição explícita do Dizimo como no Antigo Testamento. Todavia, o ensino de Jesus, quanto à forma de apresentar as oferendas a Deus, destacamos: as ofertas não devem ser fruto de ostentação diante dos homens, "quando deres esmola, que mão esquerda não saiba o que fez a direita." (Mt 6,3) Dizimo deve ser praticado, sem contudo, descuidar do sentido da própria conversão. Dar com generosidade gera a certeza de receber com generosidade de Deus: "Dai, e dar-se-vos-á. Colocar-vos-ão no colo medida boa, cheia, recalcada e transbordante..." (Lc 6,38).

Uma maneira bíblica para começar a dar o seu Dízimo, é tomar a decisão dentro da situação financeira boa ou má. Esta atitude demonstra confiança nas promessas de Deus, e prepara-nos, para realidades maiores: "Aquele que é fiel nas coisas pequenas, se-lo-á também nas grandes. Se pois, não tiverdes sido fiéis nas riquezas injustas, quem vos confiará as verdadeiras?" (Lc 16,10-11).

Paulo apresenta uma primeira atitude indispensável para testemunhar a verdade da nossa atitude de contribuir para as obras do Senhor: prontidão. A resposta do cristão cheio do Espírito Santo, jamais é da omissão ou pouco interesse, mas, o de estar sempre pronto a dar a sua contribuição. Na Igreja primitiva era costume as ofertas já virem preparadas com antecedência: "No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha a parte o que tiver podido poupar..." (1 Cor 16,2).

"Convém lembrar: aqueles que semeiam pouco, pouco colherão. Aqueles que semeiam em abundância, em abundância colherão." (2 Cor9,6).

Estas palavras, tem por finalidade curar o medo de dar e ficar sem os meios necessários para sua manutenção. Por outro lado, recordamos a promessa do Senhor: "dai, e dar-se-vos-á no colo medida boa, cheia, recalcada e transbordante." (Lc 6,38).

A dificuldade de muitas pessoas em dar de acordo com suas posses, está na falta de confiança na Providência Divina. Um princípio importante para uma vida confiante, é jamais perder de vista a convicção do amor pessoal de Deus por cada homem e mulher. Neste amor Ele nos cerca com seus cuidados, para todas as áreas de nossa vida, inclusive, os da sobrevivência material. Quem dá sua oferta com generosidade, atrai para si bênçãos do céu.

"Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento, Deus ama o que dá com alegria." (2 Cor 9,7).
 
Comentários: Seja o(a) primeiro(a) a deixar um comentário!
Imprimir
 
 
 

DESTAQUES

Topo Direita

CADASTRAR-SE

Cadastre seu e-mail para receber atualizações do nosso site:

DESTAQUES

VÍDEO EM DESTAQUE